Bio

11090891_10153258503534913_8631138375044236044_o.jpg

Escritor, pesquisador acadêmico, atualmente curso doutorado na USP.

Se seu interesse é em meu currículo formal, vá direto ao ponto e acesse meu Lattes atualizado.

Sou ítalo-brasileiro típico, o que significa que o sangue de calabreses se misturou com o de ameríndios. Há boatos de que houve manipulação alienígena em meus ancestrais. Estes boatos não foram, até então, confirmados. Apesar de ser um brasileiro típico, venho de uma família italiana imensa e cresci envolvido nesta cultura. Amo meus dois países: Brasil e Itália.

PTDC0047.JPG
Sou o bambino no canto direito da foto, e lembro perfeitamente dela. Eu queria sair correndo. Tia Gina me deteve. Sim, comemos muita lasagna neste dia de 1976.

Atualmente vivo em São Paulo, onde curso o doutorado em filosofia pela Universidade de São Paulo. Meu tema de pesquisa é o transumanismo. Por conta deste interesse, sou full membership da Humanity+ e da Associazione Italiana Transumanisti. Também sou membro da Mensa Brasil, onde as questões transumanísticas (especialmente inteligência artificial) são discutidas.

Sou mestre em filosofia pela Universidade de São Paulo. Minha dissertação, intitulada Do Céu aos Genes – Transições Epistêmicas, Anomalias Cosmológicas e suas Inquietações Éticas pode ser acessada na Biblioteca Digital da USP.

1233364_10151944637569913_1031809753_n
Enfrentando a banca de mestrado em 2012. Foi divertido.

Meu bacharelado em filosofia foi obtido pela Universidade São Judas Tadeu, onde apresentei, como trabalho de conclusão de curso, a monografia intitulada A Razão Entre Nós – Estudos de Teologia Natural em David Hume.

Durante o ano de 2015, na gestão do professor Renato Janine Ribeiro, fui assessor especial no Ministério da Educação do Brasil. Foi uma experiência bastante interessante e intensa. Minhas atribuições envolviam representar o Ministério em eventos que o ministro não podia ir, além de auxiliar o ministro em textos e discursos.

Durante meu ano no MEC, tive a oportunidade de participar do World Education Forum, na Coreia do Sul, como membro da delegação brasileira. O Brasil teve papel de destaque, sendo bastante interpelado por outros países emergentes que estavam interessados em conhecer nossas estratégias de combate à extrema miséria.

11313175_10153352337289913_2540804643345575595_o
Delegação do Ministério da Educação do Brasil no World Education Forum. Sungkyunkwan University, Coréia do Sul, 2015.

Ainda no World Education Forum, tive a honra de palestrar ao lado da ex-Primeira Ministra da Austrália, Julia Gillard, e do ministro da educação da Tanzânia, Shukuru Kawambwa. Minha apresentação foi sobre uma cooperação pontual e bem-sucedida envolvendo a inclusão escolar de pessoas cegas. A cooperação se deu entre os Ministérios da Educação do Brasil e do Timor Leste, na gestão do ex-ministro Fernando Haddad.

11150729_10153399356469913_2997350307262589581_n
Mesa Beyond Aid, com a ex-Primeira Ministra da Austrália, Julia Gillard, e com o Ministro da Educação da Tanzânia, Shukuru Kawambwa.

Ainda durante 2015, representei o MEC na delegação brasileira na Sessão Especial dos Direitos da Criança na ONU, em Genebra. Coube-me relatar avanços e problemas enfrentados pela educação brasileira ao longo dos últimos dez anos.

12032211_10153659590214913_6154004898571856671_n.jpg
Com parte da Delegação Brasileira na ONU. Representantes do MEC, do Ministério da Saúde, do Ministério do Desenvolvimento Social e da Sociedade Civil.

Antes de trabalhar no MEC, fui consultor da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura, onde ajudei a desenvolver um importante trabalho de ensino de ética para estudantes do ensino médio de escolas do Sistema S.

DSCN5939.JPG
Na sede da UNESCO em Brasília, em 2014. Só gente do bem!

Cursei um terço do bacharelado em astrofísica na Universidade de São Paulo. Afazeres e responsabilidades outras me afastaram do curso. Um dia eu volto. Mesmo tendo cursado apenas um terço da graduação, foi um período intenso e muito bem aproveitado. Envolvi-me com uma iniciação científica em astrobiologia e pesquisa de vida fora da Terra, um de meus mais caros temas de interesse.

30979_442567084912_2703971_n.jpg
Primeira turma aprovada no vestibular de astrofísica da USP, em 2009.

Durante a graduação em astrofísica, participei de duas summer schools em Santander, na Espanha. A organização foi da Universidad Menendez Pelayo em parceria com a NASA. Os cursos foram: Origins of Building Blocks of Life (2012) e Mars Exploration: Unveiling a Habitable Planet.

De tudo isso, eu não poderia deixar de citar que também sou o orgulhoso pai de Mina, uma pessoa felina que muito me circunda enquanto escrevo.

11698661_1613650118883303_1462524895242190971_n
Quer café?

Ficção

Em literatura, meus temas de preferência são a ficção científica e o gênero fantástico. Tenho três livros de ficção publicados. O primeiro deles, “Dezoito de Escorpião” (Novo Século, 2014), foi contemplado com o Prêmio Argos (edição 2015) na categoria “melhor romance de literatura fantástica”.

12311323_10153779648254913_8928867828358932418_n
Recebendo o Prêmio Argos – Jedicon – Rio de Janeiro, 2015.

O mais recente é “O Esplendor” (2016, Draco Editora).  O terceiro livro, “Extemporâneo”, foi selecionado pelo Programa de Apoio à Cultura do Estado de São Paulo e fará parte da coleção “Infinitos Mundos” (Editora Presságio) a ser lançada ainda em 2016.

Fui aluno do roteirista norte-americano Alan Kingsberg (Netflix) em um laboratório de roteiros para séries de TV e atualmente sou aluno do cineasta Aleksei Abib no núcleo de roteiro audiovisual da escola b_Arco.

A seguir, conheça mais sobre os romances que já publiquei:

O ESPLENDOR (Draco Editora, 2016; 404 páginas)

Leia os dez primeiros capítulos gratuitamente no site da Amazon, clicando aqui.

Capa

Aphriké é o nome de um planeta fadado à luz interminável. Um planeta considerado o único do universo, e habitado por uma raça telepática que desconhece o sono, o sonho e a privacidade. Convictos da eternidade de seu mundo, os aphrikeianos não desconfiam que tudo foi criado por R’av, um ser com poderes cósmicos e obcecado pela ideia de perfeição.

Mas mesmo um deus pode errar. Sobretudo se for um deus aprendiz e que desconhece o que realmente é.
Aprisionados a uma maldição alardeada por bárbaros liderados pela feroz Lah-Ura, os aphrikeianos nem desconfiam que seu paraíso está prestes a ser arruinado. Até que nasce uma aberração: um menino capaz de dormir. Uma pessoa capaz de, através dos sonhos, entrar em contato com Outromundo, um planeta como Aphriké, mas iluminado por um único sol amarelo. Considerado deficiente, este menino precisará se unir à letal Lah-Ura para, juntos, revelarem a verdade oculta da criação de Aphriké. Uma verdade que a luz esconde, mas que a escuridão revelará.
MAIS:
Conheça as minhas cinco principais influências no processo de criação de “O Esplendor”.
Leia minha entrevista para a Editora Draco, sobre o livro.
Curta a página oficial de “O Esplendor” no Facebook!
____________________
DEZOITO DE ESCORPIÃO (Novo Século, 2014; 352 páginas)

capa

Dezoito de Escorpião, identificada como uma estrela gêmea do nosso Sol, é uma descoberta astronômica sem precedentes. Contudo, tal revelação põe em risco o maior segredo da Terra. Este segredo é Muhipu, uma comunidade secreta no coração da selva, protegida por tribos indígenas ancestrais, guardando experiências para além do conhecimento comum: a tentativa de contato com superinteligências cósmicas.

Oscilando no tempo, de 1929 a 2070, o leitor é apresentado a fatos científicos reais, reconstruídos ficcionalmente.

Jorge Luiz Calife, um dos maiores mestres de sci-fi no Brasil, disse sobre “Dezoito de Escorpião”: É o tipo de livro que os jovens apaixonados por filmes fantásticos e histórias em quadrinhos vão ler em um fôlego só. Leia o artigo completo de Calife clicando aqui.

A também escritora de ficção científica Cristina Lasaitis disse sobre o livro: Dezoito do Escorpião” é um romance brasileiro de uma engenhosidade fascinante, com um cenário multicultural e internacional; uma ficção científica que bebe fartamente nas mais diversas áreas das ciências naturais e humanas, explora com rigor uma quantidade enorme de fatos reais curiosos e encontra referências até nas páginas dos noticiários policiais. Possui aquele elemento que os apreciadores de FC & F tanto amam, o sense of wonder. Leia o artigo completo na Revista Somnium.

Leia a matéria do jornal Correio Braziliense assinada por Luana Brasil.

____________________

EXTEMPORÂNEO (Coleção Infinitos Mundos, Presságio Editora, 2016)

Capa1 - Extemporaneo - ADodsworth.jpg

Selecionado pelo edital 2015 do Programa de Apoio à Cultura (ProAC) do Governo do Estado de São Paulo, “Extemporâneo” integra a Coleção Infinitos Mundos da Presságio Editora.

Uma pessoa acorda e descobre que está presa no tempo, embora nem no espaço e nem na identidade. Todos os dias ela desperta no dia 14 de janeiro de 2015, mas não nas mesmas condições. A cada despertar, a pessoa descobre que ocupa um corpo diferente, com um sexo diferente, uma etnia distinta, em um novo país. Uma nova pessoa, em uma nova realidade. Universos alternativos com variações imensas.

Mas a pessoa nunca sabe quem ela é, ou como se meteu nessa situação. Lembra-se apenas de quem foi no dia anterior. Ao longo do dia, na medida em que o tempo passa, as lembranças de quem ela é vão se organizando. A antiga identidade é esquecida, pouco a pouco. Em todos os casos, ela tem apenas até a meia-noite para descobrir quem ou o quê está causando alterações no mundo. Sua única pista: uma cachoeira conhecida pelo nome de Lethes.

Não-ficção

Sobre meus livros, capítulos em livros e artigos em geral sobre filosofia, astronomia e astrobiologia:

Crença e Evidência – aproximações e controvérsias entre religião e teoria evolucionária no pensamento contemporâneo (Unisinos, 2014; 320 páginas). Organizado por Clarissa de Franco e Rodrigo Petrônio, o livro conta com um capítulo meu, em que discorro sobre a contestação de David Hume (1711-1776) ao argumento físico-teleológico (também conhecido como “argumento do desígnio”).

0e57a801-acfb-4705-9b3d-db33f3b5a527

Sinopse: Ao longo do século XX, as próprias ciências naturais e humanas passaram a ser estudadas como partes integrantes de uma dinâmica maior, relativa às condições de possibilidade da crença e da descrença a partir das quais as ciências dotam suas teses de sentido. Não é apenas a ciência que acessa os diversos sistemas religiosos, demonstrando os modos pelos quais a crença e a descrença manifestam-se em termos evolucionários. Os sistemas de crença e descrença por sua vez também assumem um papel importante para a configuração de uma antropologia das ciências.

____________________

Os Seis Caminhos do Amor (Verus, 2012; 292 páginas)

alexey_dodsworth-livro_os_seis_caminhos_amor.jpg

Sinopse: Utilizando conceitos tanto da filosofia quanto da astrologia, Os Seis Caminhos do Amor nos permite compreender as relações humanas sob um novo prisma, abrindo possibilidades únicas e inexploradas em nossa vida amorosa.Com base em histórias reais postadas no site Personare e extraídas da prática de consultoria do autor Alexey Dodsworth, somos apresentados às seis faces do amor, que correspondem às diferentes maneiras de vivenciar esse sentimento: agape, o amor altruísta; pathos, o amor paixão; philia, o amor amizade; ludus, o amor jogador; pragma, o amor conveniente; e eros, o amor sensual. Muitas das frustrações e desencontros de nossa vida amorosa decorreriam do fato de encararmos essas diversas faces do amor como uma só, abordando coisas distintas da mesma maneira.

Confira aqui meus vídeos sobre Os Seis Caminhos do Amor.

____________________

Marte desvelado – investigações astrobiológicas no planeta vermelho.

Trabalho de conclusão de curso da disciplina de astrobiologia que cursei em meu doutorado, resultado de pesquisa feita anteriormente na summer school em Santander, Espanha: Unveiling a habitable planet.

Clique aqui e acesse o artigo escrito em 2015.

____________________

Ecosofia – A filosofia para questões urgentes. 

Mais que uma reflexão sobre a Ecologia, a Ecosofia – termo que encontra respaldo em Naess e Guattari -, busca ações concretas por meio de militância política e leva em conta a interação do homem com o meio ambiente.

Confira o artigo completo que foi matéria de capa da revista “Filosofia, Ciência e Vida” em 2012.

____________________

O surgimento dos homossexuais.

Michel Foucault aborda o problema de se partir de um conceito biológico para explicar o gosto por pessoas do mesmo sexo, a diferença entre homossexual e gay e a importância da militância que vai além dos direitos partidários.

Confira o artigo completo que foi matéria de capa da revista “Filosofia, Ciência e Vida” em 2010.

____________________

A afirmação cósmica da vida.

Uma antiga polêmica filosófica busca desvendar a questão: existe vida fora do planeta Terra?

Confira o artigo completo publicado na revista “Filosofia, Ciência e Vida” em 2009.

____________________

A sólida felicidade estoica para uma felicidade líquida.

Para Sponville e Sêneca, influenciados pela escola estóica, limitar as expectativas positivas e negativas pode garantir uma vida mais feliz.

Confira o artigo completo que foi matéria de capa da revista “Filosofia, Ciência e Vida” em 2006.

 

 

Blog

Sobre os assuntos mais diversos nos infinitos mundos.

A cidade e as estrelas – Síntese de minha palestra no Encontro da Nova Consciência em 2015, sobre a relação da humanidade com o céu. Texto de 2 de março de 2015.

Dilemas éticos para um futuro não tão distante – Versão escrita de minha palestra no Encontro da Nova Consciência em 2014, sobre questões éticas a serem enfrentadas em um futuro próximo. Texto de 15 de março de 2014.

Voltar no tempo. Matar Hitler. – Seria ético assassinar Adolf Hitler se pudéssemos viajar no tempo? Reflexões a partir de uma publicidade [de mau gosto] da Mercedes-Benz. Texto de 1 de outubro de 2013.

Usa isso pra voltar pra casa, vai parecer um vestido. – A respeito de Under The Dome, romance de Stephen King que virou série de TV. Publicado originalmente em 20 de agosto de 2013.

Todos estes mundos são seus, exceto Europa – Você sabia que a NASA se deparou com um dilema ético envolvendo vida alienígena? Texto publicado originalmente em 28 de setembro de 2013, na ocasião de dez anos de aniversário do referido dilema.

O estudo da questão OVNI na universidade – Sobre pesquisa de vida fora da Terra, ufologia e crop circles. Texto escrito em 30 de maio de 2013, por ocasião de um encontro na Universidade de São Paulo.

A navalha de Pi – Usando o filme Life of Pi para discorrer sobre o conceito da “navalha de Ockham”. Texto escrito em 20 de abril de 2013.

Mensagens alienígenas em vírus – A respeito de um artigo controverso apresentado por  japoneses e aprovado por Carl Sagan na revista Ícarus nos anos 1970. Texto originalmente publicado em 24 de março de 2013.

A destruição extraterrestre de Veneza – Pela criação de um sistema de defesa contra bólidos celestes! Texto baseado no episódio real de Tchelyabinsk, em 2013, e no livro de Arthur Clarke, “Encontro com Rama”. Texto originalmente publicado em 16 de fevereiro de 2013.

Entrelaçamento quântico e telepatia – A respeito das ideias quânticas de Amit Goswami. Texto publicado em 7 de janeiro de 2013.

Ciência na ficção: uma obrigação? – Sobre a suposta relação de obrigatoriedade entre “ficção científica” e “ciência correta”. Texto de 16 de dezembro de 2012.

Milagres possíveis – Texto de 24 de dezembro de 2012, onde abordo os filmes The ImpossibleSlumdog Millionaire para falar sobre fé, milagres e ajudas divinas.

O Retrato de Dorian Gray e a segunda lei da termodinâmica – Texto de 30 de dezembro de 2012, onde uso o clássico de Oscar Wilde para falar sobre uma lei da física.

O universo biofílico – A respeito do estudo da vida em um contexto cósmico. Texto de 16 de dezembro de 2012.

A síntese de Miller-Urey e os perigos do “wishful thinking” – Texto de 16 de dezembro de 2012, sobre a tentativa de criar vida a partir de um experimento.

Indignação e proporcionalidade – Originalmente publicado em 20 de dezembro de 2011, discorro sobre as críticas em torno do que causa indignação às pessoas. Nossa indignação é sempre melhor que a do outro?

O cão, o garoto gay, o político corrupto – Sobre a falácia do falso dilema. Publicado em 18 de dezembro de 2011.

Entrevista sobre astrologia – Concedida ao venezuelano Carlos Dum, em 8 de maio de 2011.

A estratégia do discurso calunioso – Quando a calúnia serve à homofobia. Publicado em 7 de maio de 2011.

União homoafetiva, STF e “pecado” – Publicado em 6 de maio de 2011. Sobre a aprovação das uniões homoafetivas pelo Supremo Tribunal Federal e a reação de alguns líderes evangélicos.

Homofobia é racismo – Publicado em 6 de abril de 2011. Sobre a equiparação da homofobia com o racismo.

A guerra nas entrelinhas – Publicado em 22 de janeiro de 2011, referente a uma matéria da revista VEJA sobre a mudança dos signos zodiacais.

Ariadna Thalia e o monstro da verdade – Transexuais têm a obrigação moral de se anunciarem como tais o tempo inteiro? Texto publicado em 11 de janeiro de 2011.

A utopia aquariana – Publicado em 27 de novembro de 2010 e apresentado como artigo de conclusão da disciplina “Utopia e Realismo” de meu mestrado na USP, este artigo versa sobre comunidades utópicas. Aborda, como exemplo de estudo, as aldeias dos índios Bororo, a comunidade Nova Gokula e a Cidade do Sol de Campanella.

O aborto – Sobre ser contra ou a favor de abortos. Texto publicado em 7 de outubro de 2010.

Carta aberta a Marina Silva – A respeito de meu posicionamento nas eleições presidenciais de 2010. Publicado em 16 de setembro de 2010.

Charlatanismo quântico – Originalmente publicado em 10 de outubro de 2010. Sobre a utilização da expressão “quântico” como forma de vender produtos.

O problema do mal, de Agostinho a Foucault – Por que existe o mal? Uma análise do caso Pierre Rivière. Publicado originalmente em 28 de junho de 2010. Texto apresentado como conclusão de curso para a matéria “Filosofia Medieval” em meu mestrado na Universidade de São Paulo.

Os filhos de Hermes e Afrodite – Sobre a questão transexual. Publicado em 11 de abril de 2010 e apresentado como trabalho para a matéria “Direitos Humanos” por ocasião de meu mestrado na Universidade de São Paulo.

Vida alienígena e mudanças paradigmáticas – Artigo produzido em 9 de dezembro de 2009 para a disciplina “A Vida no Contexto Cósmico” no Instituto de Astronomia da USP.

Titã – dossiê sobre um sítio prebiótico e a importância de seus criovulcões – Artigo produzido em 9 de dezembro de 2009 para a disciplina “A Vida no Contexto Cósmico” no Instituto de Astronomia da USP.

Sartre e a primeira liberdade – Originalmente publicado em 1 de dezembro de 2009. Sobre Sartre, Foucault, Beauvoir e a questão da liberdade.

Simone de Beauvoir e o “segundo sexo” – Sobre “biologismo feminino”. Originalmente publicado em 30 de novembro de 2009.

Michel Foucault e o “terceiro sexo” – Sobre “biologismo gay”. Originalmente publicado em 30 de novembro de 2009.

Gimnosofistas – as raízes orientais do ceticismo pirrônico – Uma investigação histórica sobre o aprendizado de Pirro de Elis na India, enviado por Alexandre Magno. Publicado em 27 de setembro de 2007.

A internet é uma revolução? – Publicado originalmente em 15 de setembro de 2009, após uma aula de Cálculo Diferencial e Integral, onde o professor nos fez uma pergunta curiosa.

 

Agenda

Em breve: lançamentos de “O Esplendor” em São Paulo, Santos, Brasília e Rio de Janeiro.

Eventos mais recentes de 2016:

26 de fevereiro: Participação no VIII Encontro de Pesquisa em Filosofia da Universidade Federal de Ouro Preto (MG). Palestra: “Transumanidade – desafios éticos para um futuro não tão distante”.

12745518_10153975278249913_1372315742662065012_n

18 de fevereiro: Lançamento de “O Esplendor” em Salvador (BA), na Terceiro Milênio Livraria.

12764701_10153957804949913_7362316457968168822_o.jpg

9 de fevereiro: Palestra “Por que os aliens não falam conosco? Conheça o paradoxo de Fermi” e lançamento de “O Esplendor” em Campina Grande (PB), no SESC Centro.

12662618_10153936813264913_4372327300520895301_n.jpg